Imóveis / 28 de julho 2020

Dados e informações para uma análise de Mercado para Investimento de Imóvel

Decidir por realizar um investimento em imóvel depende de uma série de fatores. Entre eles, é preciso fazer uma análise aprofundada do mercado imobiliário, para constatar se o momento é propício ou não.

Nós queremos facilitar a sua vida, e compilamos alguns dados e informações que podem ser importantes para te ajudar a decidir pela entrada no ramo de investimento em imóveis.

Acompanhe com bastante atenção, e tome a melhor decisão para o seu futuro financeiro!


Contexto econômico


O mercado financeiro brasileiro caminhava para um 2020 bastante positivo, segundo previam os especialistas do segmento.

No entanto, com o Coronavírus atingindo o nível de pandemia, a economia brasileira sofreu um  forte baque, assim como ocorreu em todo o planeta.

Mas depois de passados alguns meses do isolamento social, os primeiros sinais de retomada começam a surgir mundo a fora.

Economistas apontam que o pior período já passou, inclusive no Brasil, país com elevado número de vítimas do Covid19. Assim, desde Maio é possível notar uma recuperação econômica conforme os casos se estabilizam - e mais previsões de especialistas e estudiosos indicam que o crescimento deve ser gradual no segundo semestre deste ano.


O Setor Imobiliário


Todos os setores da nossa sociedade foram afetados direta ou indiretamente pela pandemia de coronavírus. No entanto, há alguns segmentos que parecem reagir melhor, ou sofrer menos impactos do que os demais - é o caso do setor imobiliário.

Embora houve retração no mercado imobiliário em um primeiro momento, é esperado que esse segmento comece a se recuperar mais rápido que os demais. 

Sinal disso é que a procura por moradia voltou a crescer - seja para compra ou aluguel. Com exceção do início da quarentena, onde houve um confinamento abrupto, e consequente queda em todos os mercados, os últimos meses têm sido de aumento na busca por imóveis.


Crédito Imobiliário


De acordo com o Banco do Brasil, a taxa média de juros no crédito livre caiu de 31,3% ao ano em abril para 29,5% ao ano em maio.

No caso das pessoas físicas, essa taxa média caiu de 44,6% para 42,7% ao ano de abril para maio, enquanto para as pessoas jurídicas a redução foi de 15,7% para 14,2% ao ano.

Outro índice importante no que diz respeito ao crédito imobiliário é o Indicador de Custo de Crédito (ICC), que caiu 0,5% de abril para maio, passando para 12,4% ao ano.

Esse índice reflete o volume de juros pagos, em reais, por consumidores e empresas no mês, considerando todo o estoque de operações, dividido pelo próprio estoque. 

De forma prática: é a taxa de juros média paga pelo brasileiro nas operações de créditos contratadas no passado que ainda estão em andamento.

Já a taxa básica de juros da economia brasileira, a Selic, também está em queda constante - atualmente, seu valor é de 2,25% ao ano, menor patamar já registrado em sua história.

A redução na Selic faz com que os bancos sejam pressionados a reduzirem suas taxas de financiamento imobiliário, o que permite acesso facilitado à mais pessoas.

Aliado ao fato de que investimentos em renda fixa e a poupança oferecem baixa rentabilidade, por conta de todo o cenário econômico nacional, o investimento em imóveis surge como uma alternativa bastante interessante.


Locação de Imóveis


Mesmo em meio à crise financeira ocasionada pelo COVID19, o preço do aluguel para quem pretende investir em imóveis ainda é atrativo, e faz do negócio uma alternativa de aplicação bastante rentável.

Segundo dados do índice FipeZap, o aluguel médio apresenta uma alta de 5,29% ao longo dos 12 últimos meses (de Maio de 2019 a 2020). Apenas no mês de Abril, em meio ao avanço da pandemia de coronavírus, esse crescimento foi de 0,95%, seguindo um acréscimo de 0,99% observado no mês de Março.

O valor acumulado em 2020 referente aos reajustes na locação de imóveis residenciais é superior ao índice observado da inflação.

Outro ponto importante para quem deseja investir em imóveis é a rentabilidade do aluguel - resultado da razão entre o preço médio de locação e o preço médio de venda dos imóveis.

O retorno médio observado no mês de Abril de 2020 foi de 4,85%, que representa uma alta de 0,29% nos últimos 12 meses - há um ano, o valor era de 4,53%.


Compra e Venda de Imóveis


O mercado de compra e venda de imóveis também parece ter reagido de maneira bastante positiva em frente à pandemia do coronavírus. De acordo com o índice FipeZap, o preço médio da venda de imóveis no Brasil apresenta alta acumulada de 1,11% no primeiro semestre de 2020

Só no mês de abril, esse crescimento foi de 0,21% para imóveis residenciais, enquanto a inflação registrada no período foi negativa, de - 0,17%.

Dessa forma, a revenda de imóveis pode oferecer uma rentabilidade interessante para quem pensa em investir no ramo.


Imóveis de Alto Padrão


O ano de 2019 foi bastante positivo para o mercado imobiliário. No entanto, quem teve ainda mais motivos para comemoração foi o segmento de imóveis de alto padrão.

Com valores bastante positivos, as tendências e expectativas para 2020 eram de crescimento ainda maior do que o registrado no ano passado.

Embora tenham sido reduzidas, as esperanças para esse ano ainda são muito boas, uma vez que o mercado de imóveis de alto padrão aparenta ser um dos que menos sofreu com a crise financeira atual.

Especialistas apontam que, ao contrário do que pode se imaginar, houve aumento na procura por imóveis de luxo.

Na cidade de Sorocaba/SP é possível observar que os imóveis com as melhores vendas, em relação à quantidade de imóveis ofertados, são os que apresentam valores acima dos R$ 900 mil - 92,3% das unidades disponíveis entre outubro de 2018 e setembro de 2019 foram comercializadas.


O mercado de imóveis em Sorocaba


Na cidade de Sorocaba, é possível observar um movimento interessante de mercado, apontado pelos dados mais recentes do último Estudo do Mercado Imobiliário de Sorocaba, feito pela Secovi-SP: embora menos unidades tenham sido comercializadas no último período avaliado pela Secovi-SP, o valor dessas vendas foi maior.

Entre outubro de 2018 e setembro de 2019 foram vendidos 2976 imóveis novos em Sorocaba, o que representa uma diminuição de 13,3% em relação ao período anterior.

Já com relação aos valores, foram R$ 755,8 milhões movimentados entre outubro de 2018 e setembro de 2019, frente R$ 707,9 milhões do levantamento passado - crescimento de 6,8%.

Outro indicador importante para investidores é o VSO - Vendas Sobre Oferta, que apura a porcentagem de vendas em relação ao total de unidades ofertadas. Entre outubro de 2018 e setembro de 2019 o valor passou de 50,8%, do período anterior, para 53,9%, patamar atual.

Importante ressaltar ainda que o preço médio do m² construído residencial em Sorocaba cresceu 3% no último ano - em setembro de 2019 passou a custar R$ 4,2 mil, enquanto em 2018 era de R$ 4,1 mil - bom para quem pretende vender.


Conclusão


Ao analisar os números que o cenário atual de mercado de imóveis nos aponta, podemos concluir que o investimento em imóveis, especialmente de alto padrão, com a finalidade de rentabilização pelo aluguel é uma boa opção para quem pretende investir seu dinheiro e obter lucros superiores ao da poupança e da renda fixa, com riscos menores.

Mesmo em um momento de crise financeira, como o atual, esse mercado se mostra como um dos que melhor reagiu, o que torna esse tipo de aplicação bastante segura, em relação às demais, e a mais indicada dentro desse espectro.



×

SIMULAÇÃO DE INVESTIMENTO

Avalie qual tipo de investimento tem o melhor rendimento

Capital investido

Aplicação financeira (considerando o valor de aquisição do imóvel)

Investimento Imobiliário

PREVISÕES DE RENTABILIDADE

Aplicação Financeira

Taxa de Rentabilidade Líquida*
(% a.a.)

0,0%

Rendimento Líquido*
(R$ em 12 meses)

R$ 0

Investimento Imobiliário

Taxa de Rentabilidade líquida*
(% a.a.)

0,0%

Rendimento Líquido*
(R$ em 12 meses)

R$ 0