Você já ouviu falar em jardim vertical? Essa é uma tendência de decoração para os apartamentos, pois coloca na parede tudo o que as plantinhas precisam para viver, otimizando espaço e mudando o clima da casa. Você pode usar os vasinhos para plantar flores ou simplesmente ter a sua hortinha, colhendo as especiarias para suas refeições preferidas.

Esse conceito traz mais beleza para o lar, além de priorizar a sustentabilidade ao otimizar a iluminação e a água usadas no jardim. Seja qual for a sua preferência, você vai aprender a começar e cuidar do seu jardim vertical neste post. Confira e boa leitura!

1. Escolha o que e onde você quer plantar

Antes de mais nada, você precisa saber o que quer plantar no seu jardim suspenso. Além disso, o lugar escolhido é importante, pois ele vai definir quais são as plantas que você pode ter.

Se você tem uma varanda grande, por exemplo, pode usar a parede e uma parte do chão para fazer o jardim. Se for uma área de serviço, o chão está fora de cogitação. Se você pode pôr um vaso grande no chão, então é possível plantar uma pequena árvore frutífera. Já nos vasos suspensos, devido à limitação de sustentação, você pode ter pequenas hortas de temperos e hortaliças, além de plantas e flores ornamentais.

Nesse momento, é importante você tirar as medidas do espaço que quer usar e pesquisar sobre as espécies que desejar ter.

2. Pense na forma como você vai regar o jardim vertical

Seu jardim vertical precisa ser regado e você pode fazer isso de várias formas. Aqui, mais uma vez, a principal dica é saber o tamanho do local para entender o tempo investido e como você pode desempenhar a função de regar as plantinhas.

Se você pensa em ter um grande jardim em casa, talvez seja interessante automatizar a tarefa. Para isso, é preciso ter um ponto de saída de água, ligações de irrigação, mangueiras etc.

Se seus objetivos são menores, como uma horta de temperos orgânicos, você pode fazer a rega de manualmente ou tornar tudo mais prático com um modelo sustentável, que goteja água para não desperdiçar ou facilitar a proliferação de mosquitos.

3. Converse com quem entende sobre os materiais

Os materiais utilizados são importantes para a resistência do seu jardim vertical. Você não quer que suas plantinhas despenquem do alto, não é? Caso você não tenha conhecimento ou não consiga pesquisar sobre os materiais mais adequados para o seu projeto de jardinagem, pense em conversar com quem entende do assunto.

O designer de interiores, o jardineiro, o paisagista e o arquiteto são os profissionais mais adequados para essa função.

4. Faça um planejamento do que você vai precisar

Até aqui, você está apenas planejando e olhando tudo o que será feito. Então, provavelmente você deve ter uma lista do que vai ser necessário. É chegada a hora de planejar, então!

Como você colocará os vasos na parede? Você pode fazer uma disposição decorativa, colocando flores amarelas intercaladas com vermelhas, ou rosas de um lado e margaridas do outro.

Pense também se o cantinho do seu jardim vertical precisa de reforma, como troca de piso, revestimento da parede ou pintura. Você já está mexendo no ambiente, então aproveite para fazer tudo o que precisa de uma única vez, diminuindo os gastos, o tempo e as dores de cabeça com o seu pequeno projeto. Além disso, pense nas proteções que o seu jardim vai precisar.

Se você está montando o jardim em uma área aberta, provavelmente o inverno vai ter impacto sobre as plantinhas. Será preciso contar com uma proteção, como cobertura lateral e superior. Além disso, se o apartamento for muito no alto, as chances de que os ventos sejam fortes são grandes. Para resolver esse problema, você precisa contar com um reforço para garantir que nada voe por aí.

A iluminação também não pode ser deixada de lado, pois ela é essencial para o crescimento e a subsistência das plantas. O ideal é que o ambiente escolhido para o seu jardim vertical seja iluminado pela luz natural, mas nem sempre isso é possível — pense em investir em iluminação LED de cor branca, pois ela se parece mais com a luz natural.

5. Não se esqueça de podar as plantas

Depois que tudo tiver pronto e no seu devido lugar, você não pode esquecer de podar suas plantas. O crescimento delas não para, e quanto mais você cuida, mais elas crescem.

Procure manter uma poda regular para os tipos que você plantou, respeitando a época mais indicada e a própria anatomia das plantas. Inclusive, você pode reaproveitar as podas e vender ou doar mudinhas.

6. Tenha o adubo certo para as espécies escolhidas

O adubo é parte importante do plantio das plantas em um jardim residencial. Elas precisam receber todos os nutrientes necessários, não apenas água e terra preta. Uma boa dica é ir a lojas especializadas e conversar com as pessoas que trabalham no lugar, pedindo informações sobre o melhor tipo de adubo, a quantidade, o melhor momento e como aplicar.

Além disso, não subestime o poder da internet. As pesquisas online também podem ajudar você nessa hora, assim como os canais no YouTube. Muitas pessoas são profissionais do ramo e disponibilizam materiais gratuitos online para que outros, como você, possam cuidar das próprias plantas em casa.

7. Procure especialistas para projetos ousados

Caso o seu projeto não fique apenas nas hortas e nas flores, tomando proporções maiores, é essencial que você procure um profissional especializado. Como você mora em um apartamento, o ambiente e o jardim vertical estão sujeitos a respeitarem as regras do seu condomínio. Sendo assim, é sempre bom conversar com o síndico e com quem entende do serviço que você quer fazer.

Os jardins verticais são uma ótima forma de ter um clima mais fresco em casa, colocando as plantas como ponto-chave de decoração. Além disso, você pode ter uma vida mais saudável plantando seus próprios alimentos orgânicos. Esse é um ótimo hobby e que contribui para a sustentabilidade da sua residência, ajudando a aliviar o stress da rotina urbana.

Gostou das nossas dicas sobre o jardim vertical? Então, siga-nos nas redes sociais para ficar por dentro de outros conteúdos como este! Estamos no FacebookInstagramYouTube e LinkedIn!