Quando pensamos em montar um ambiente sustentável, sempre surge a reflexão sobre o tipo de energia utilizado. Você sabia que a geração de energia solar agrega valor ao seu imóvel e, de quebra, faz bem ao meio ambiente? Pois é, ao usar o sol como fonte de potência — térmica ou elétrica — a ser aplicada no seu dia a dia, você aumenta a economia mensal e evita o uso de combustíveis fósseis.

Mas como isso impacta sua rotina? Na verdade, o uso da eletricidade é o mesmo, ou seja, você utiliza normalmente todos os seus aparelhos conectados nas tomadas e tem acesso contínuo aos estímulos elétricos. No entanto, quando o nível de produção ultrapassa o seu consumo, é possível vender a energia para as redes de distribuição ou, ainda, armazená-la.

Para ajudar você a compreender como funciona a geração de energia solar, nós desenvolvemos este artigo com as principais informações sobre o tema. Acompanhe!

O que é a geração de energia solar?

Como o próprio nome aponta, a geração de energia solar nada mais é do que a transformação da energia eletromagnética — originada da incidência da luz natural — em energia térmica ou elétrica. Em outras palavras, existe um equipamento capaz de modificar o tipo de potência que irradia do sol.

Nesse sentido, você pode utilizá-la tanto para aquecer a água da sua casa quanto para compor a rede elétrica do seu lar. Para isso, existem duas técnicas responsáveis pela transformação. A seguir, explicaremos cada uma delas para você!

Energia heliotérmica ou energia solar concentrada (CSP)

Em 2017, a matriz energética brasileira era composta por cerca de 65% de sistema hidráulico, ocasionando pouco incentivo para as outras fontes de energia, como a biomassa, eólica e nuclear. Mas, afinal, o que isso quer dizer? Bom, a eletricidade e o aquecimento no Brasil têm como base a transformação da força da água em energia.

Isso porque o território oferece uma grande bacia hidrográfica, que permite o uso da água como fonte de potência. O fato é que esse sistema gera grandes impactos ambientais, além de não oferecer sustentabilidade e apresentar um valor alto de investimento — é por isso que a energia elétrica é cara atualmente.

No entanto, o cenário já está sendo modificado. É possível perceber uma crescente no investimento em energia heliotérmica ou solar concentrada (CSP), que nada mais é do que o uso da luz natural para o aproveitamento térmico. Isso é feito por meio de cilindros parabólicos ou torres centrais, que captam a radiação solar e a transformam em calor, transferindo-o para um fluido que aquece a água da sua casa.

Energia solar fotovoltaica

Indo mais além, também temos a geração de energia solar fotovoltaica, responsável por transformar a radiação em eletricidade. Esse modelo é mais conhecido, pois oferece uma rentabilidade maior em comparação com as outras fontes de potência.

No caso, as células fotovoltaicas — produzidas em materiais semicondutores, como o silício — absorvem os fótons presentes na luz natural e carregam os elétrons livres até que eles sejam puxados pelo campo elétrico presente na placa. Assim, em função de uma diferença de potência, os elétrons são carregados para fora das células, ficando disponíveis para serem utilizados como eletricidade.

Vale lembrar que o sistema fotovoltaico não precisa de uma incidência constante da irradiação para funcionar corretamente, ao contrário do heliotérmico. É por isso que ele se tornou mais popular entre os países europeus, já que a irradiação de luz natural é escassa nesses territórios.

Existem benefícios de investir na energia solar?

Até aqui, você já conferiu sobre as principais formas de aproveitamento de energia solar e suas técnicas de produção. Mas será que existem benefícios de utilizá-la? Quando pensamos que a potência solar é uma fonte de energia renovável e inesgotável, já é possível perceber que a sua utilização oferece vantagens financeiras, não é mesmo?

Para além de um bom investimento, você também reduz a emissão de três gases poluentes presentes nos combustíveis fósseis que alteram o ecossistema brasileiro, além de afetarem negativamente a saúde humana e acelerarem o aquecimento global: dióxido de enxofre, óxidos de nitrogênio e dióxido de carbono.

A seguir, separamos os principais benefícios de investir nessa estratégia para gerar energia sustentável no seu lar. Confira!

Preserva o meio ambiente

No último tópico, explicamos que as formas de geração de energia atual interferem na qualidade do meio ambiente. Isso acontece porque elas utilizam os combustíveis fósseis, que produzem a emissão de gases nocivos à saúde humana e destroem ecossistemas locais.

No caso da energia solar, basta utilizar uma placa fotovoltaica para ter uma potência de qualidade na sua casa. É por isso que esse é um recurso muito aclamado pela ONU (Organização das Nações Unidas) e pela OMS (Organização Mundial da Saúde), tendo em vista a sua eficácia em gerar energia sem colocar o planeta em risco.

Aumenta a economia financeira

Um dos principais temas quando falamos em energia solar é o investimento inicial necessário para adquiri-la. Por ser uma estratégia inovadora, pautada em tecnologias de ponta, o seu preço é superior ao das outras fontes de potência. Acontece que muitas pessoas se assustam com o custo inicial, mas se esquecem do valor de mercado que esse sistema oferece.

Quando você investe em um imóvel com placas fotovoltaicas, por exemplo, a frequência na realização de pagamentos mensais para as redes de distribuição é reduzida, pois existe um grande aproveitamento térmico e elétrico na sua própria casa. Além disso, caso a produção exceda o consumo, basta vendê-la para as redes e adquirir maior renda ao mês.

Todavia, é importante lembrar que isso não quer dizer que nunca mais será necessário gastar com contas de luz. Principalmente nos primeiros meses, a produção de energia tende a ser menos intensa, ocasionando a necessidade de compra de potência elétrica para manter o sistema funcionando até que ele atinja um patamar autossustentável.

Apresenta mínima manutenção

Para concluir, as placas fotovoltaicas demandam uma manutenção mínima quando são comparadas aos outros sistemas de geração de energia. Isso porque o cuidado se resume à limpeza mensal dos painéis, retirando folhas e galhos que podem diminuir a eficiência energética do seu lar ao barrar a radiação solar.

Além disso, é recomendado uma avaliação anual dos painéis solares para assegurar que eles estão funcionando corretamente. Essa pequena atitude aumenta a vida útil das suas placas, proporcionando uma eficiência muito maior em comparação à compra de energia em distribuidoras.

O Brasil gera energia solar?

Não é nenhum mistério que o clima brasileiro é excelente para a geração de energia solar. Por ser tropical, a incidência da luz natural é mais intensa, fazendo com que certas regiões se destaquem na geração desse tipo de energia. Uma das áreas que mais ganhou prestígio nos últimos anos foi Sorocaba.

Inaugurado em 2019, o Espaço Planeta é uma das primeiras usinas a produzirem energia solar capaz de abastecer mensalmente até 30 residências. Isso acontece porque a cobertura de estacionamento do local é composta por painéis fotovoltaicos que geram até 7.200 kWh (quilowatt-hora) por mês.

Assim, ao converter a luz solar em energia elétrica, o sistema ajusta a tensão e a corrente para que ela possa ser utilizada tanto pelo local quanto pelos moradores conectados à rede. Ao longo do dia, a energia é usada pelo Espaço Planeta, e o restante é enviado para a rede de distribuição elétrica, destinando a fonte sustentável a outros imóveis consumidores.

Você percebe como a geração de energia solar beneficia o seu dia a dia e agrega valor ao seu imóvel? Com esse sistema sustentável, você consegue utilizar a eletricidade de maneira confortável, além de aquecer o seu lar sem comprometer o meio ambiente e a saúde dos trabalhadores que lidam com os combustíveis fósseis.

E então, o que achou do nosso artigo? Se você deseja encontrar mais conteúdos como este na sua caixa de entrada, assine a nossa newsletter e não perca nenhuma atualização!